Publicações Recentes

Os candidatos e os partidos nanicos na eleição dos Estados Unidos

5 de novembro de 2012 / Edmar Roberto Prandini /

Mesmo sem chance de vitória, candidatos “nanicos” podem influenciar eleição nos Estados Unidos

05/11/2012 – 8h02

Internacional

Da BBC Brasil

Brasília – Os candidatos dos pequenos partidos sabem que as chances de serem eleitos são mínimas, mas fazem campanhas acaloradas e contam com eleitores leais. Porém, analistas políticos dizem que eles podem causar impactos no resultado das eleições presidenciais norte-americana, que ocorrem amanhã (6). Há locais, como o estado da Virgínia, em que os chamados candidatos nanicos poderão tirar votos dos principais nomes das eleições Barack Obama (democrata) e Mitt Romney (republicano).

Uma pesquisa nacional da Fox News, divulgada no último dia 1°, mostrou que os candidatos dos partidos alternativos contam com apenas 1% das intenções de voto, enquanto Obama e Romney estão empatados com 46% dos votos.

Clive Wilcox, professor de ciência política da Georgetown University, disse que, na Virgínia, é possível que Virgil Goode, candidato do Partido da Constituição, tire votos do republicano Mitt Romney. Goode, um parlamentar com passado nos partidos Democrata e Republicano, é conhecido por sua plataforma extremamente conservadora, intolerante com imigrantes e contra o aborto.

“Se tivermos sucesso suficiente e mudarmos o resultado em um dos estados, o GOP [Grand Old Party, como também é conhecido o Partido Republicano] terá de mudar e governar de acordo com os princípios conservadores que diz ter, mas não aplica, ou será preciso substituir o partido”, disse o presidente do Partido da Constituição no estado da Virgínia, Mitch Turner.

Os candidatos alternativos também podem incomodar Obama. O mais popular deles, Gary Johnson, do Partido Libertário, que conta com cerca de 5% das intenções de voto em âmbito nacional, atrai tanto eleitores conservadores quanto liberais.

O ex-governador republicano do estado do Novo México se apresenta como um candidato mais conservador do que o presidente democrata em políticas sociais e do que Romney em políticas fiscais. As ideias dele ganham simpatizantes entre os que querem um governo menor e uma sociedade mais aberta.

Johnson pode influenciar os resultados, segundo analistas políticos, nos estados de Colorado, Nevada e New Hampshire. Porém, a maior parte dos estados norte-americanos já tem um histórico de vitória de um dos dois principais partidos. No entanto, os resultados nos 13 estados são considerados decisivos.

Jill Stein, do Partido Verde, mesmo com reduzidas chances de ser eleita, está confiante de que poderá mudar o rumo da eleição devido a seu discurso em favor do desenvolvimento sustentável e em defesa do meio ambiente. Em 2000, Ralph Nader, também do Partido Verde, conseguiu 2,8 milhões de votos.

Rocky Anderson, do Partido da Justiça, em 2011 lançou a campanha em favor do que disse ser mais uma opção para os norte-americanos – uma nova legenda política. “Sei que não vou ter um impacto sobre o resultado da eleição, mas a ideia é passar uma mensagem para as pessoas que não se dão conta da severidade da situação de nosso país”, disse Anderson.