Publicações Recentes

Sem rumo, José Serra investe contra Luis Nassif e Paulo Henrique Amorim

24 de julho de 2012 / Edmar Roberto Prandini /

Serra investe contra Luis Nassif e contra Paulo Henrique Amorim. Quer prejudicá-los, tentando impedí-los de firmarem contratos de patrocínios comerciais com empresas públicas. Quer sufocar economicamente as vozes dissonantes, que lhe fazem crítica. Sua estratégia é a usualmente empregada pelo PSDB quando detentor de governos: chantageia os órgãos de imprensa, destinando verbas de propaganda oficial apenas aos que evitem críticas e premiando aqueles veículos que se transformam em canais extra-oficiais de divulgação.

Ele não compreende que o movimento da blogosfera é muito mais amplo, é diversificado, é plural, e composto por pessoas capazes de formar suas próprias convicções, estabelecer conexões e efetuar suas próprias críticas. Ele pensa que tirando dois críticos do ar, a blogosfera silenciará na análise das suas posturas e projeto.

É a prova acabada de que liberdade de imprensa para a cúpula do PSDB jamais significou liberdade de opinião. O que importa entender neste momento é qual a razão para um esforço tão esdrúxulo da parte do Serra.

Na minha opinião, o problema do Serra é que os levantamentos e as pesquisas publicados recentemente trouxeram resultados que fizeram ele perceber que sequer vai chegar ao segundo turno, desta vez. A alta taxa de rejeição que ele detém associado ao índice de aproximadamente 30% que tem sido apurados na consolidação dos resultados, são devastadores.

Ele sabe que Haddad é desconhecido da população ainda e que a entrada da campanha de Tv com Lula e Dilma apoiando-o, vai crescer e provavelmente chegar ao segundo turno na liderança da disputa.

Russomano será o candidato que disputará com Haddad a eleição, no segundo turno. A direita vai migrar toda para ele, e Serra vai morrer às moscas.

Só que ruim de análise como ele é, não percebeu ainda que o seu adversário até o fim do primeiro turno é Russomano ao invés de Haddad.

Como a bolinha de papel afetou sua capacidade lógica, tirando o tico do cenário e deixando o teco sozinho, ele ainda não entendeu onde deveria depositar sua energia no primeiro turno…

Posso estar enganado, mas parece que a trajetória de Serra, eleitoralmente falando, chegou ao fim. Ele só não vai sair de cena, porque ainda terá que explicar-se na CPI da Privataria Tucana, se escapar da CPI de Cachoeira, a depender do depoimento de Paulo Preto.

[sc:edm]